Sindicato emite nota e cobra retratação do vereador Raério por agredir colega em plenário

O Sindiserpum emitiu na tarde desta quarta-feira (13), uma nota de repúdio pelo episódio lamentável ocorrido na sessão de hoje na câmara municipal de Mossoró.

A vereadora do PT, Marleide Cunha, foi claramente agredida pelo vereador Raério cabeção (PSD).

Raério fazendo uso da tribuna, em um determinado momento falou que Marleide pode até “latir” que ele não tem medo. Causou revolta nas redes sociais. Esse é o jeito Raério de ser, já é conhecido.

Veja a nota do sindicato:

A fúria do “destemido” Raério em defesa da prefeitura

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindiserpum) repudia a agressão sofrida pela sua Diretora de Formação Sindical Marleide Cunha, vereadora e mulher, acima de tudo e cobra do vereador Raério Araújo uma retratação aos seus arroubos de agressividade, incompatíveis com a função de um homem que se diz “representante do povo”.

Não é dever de um vereador eleito pelo povo defender os feitos e/ou desfeitos do gestor público, mas de fiscalizar suas ações e cobrar melhorias para a população.

Mas não é nenhuma novidade, nem aqui, nem alhures ver edis cooptados por cargos e benesses se agarrarem aos cós das calças de quem se assenta na cadeira de mandatário do Executivo e cegar para os objetivos para os quais foram eleitos.

Ver o vereador Raério Araújo vociferar feito um cangaceiro desalmado defendendo o indefensável ao ponto de agredir verbalmente uma mulher, taxando-a de cachorra, quando diz que ela “pode latir”, é no mínimo revoltante. Brada como um insano, insistentemente que “não tem medo de ninguém”, como fosse uma tentativa de autoafirmação de ser um macho-alfa, ou, quem sabe, pela frustração de não sê-lo.

Acho que nem o próprio prefeito Alysson Bezerra imaginaria, durante sua campanha que teria um defensor tão ferrenho dos seus atos dentro da Câmara e, da sensatez à ignorância, Raério simplesmente ascendeu feito um foguete. Rude, ríspido, agressivo, cuspidor de ódio, tudo em defesa do prefeito, não do povo, nunca do povo.

Aos olhos do “destemido” Raério, se o prefeito fizer, está feito e está certo. Se assemelhando a uns sanguessugas que até ontem ele criticava e que hoje estão sentados ao seu lado, aprendeu rápido a lição, está se perdendo a olhos vistos.

Triste para um homem público, lastimável para qualquer ser humano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo