“As portas estão fechadas”, dizem Trabalhadores da cultura que aguardam audiência com Allyson Bezerra há dois meses

Trabalhadores do setor cultural continuam sem resposta da Prefeitura de Mossoró sobre a criação do auxílio emergencial para a classe. Nesta terça-feira (1º), completou dois meses do primeiro protocolo entregue pelos artistas solicitando uma audiência pública com o prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade).

“Existe pessoas na economia criativa que estão passando necessidade, que estão passando fome. E nós não estamos sendo ouvidos pelo poder executivo nem legislativo. ‘As portas estão fechadas na cidade de Mossoró’, a cultura, a economia criativa precisa de auxílio emergencial já”, disse a produtora e atriz, Yasmim Oliveira em vídeo divulgado nas redes sociais.

No último dia 26 de maio, a bancada do prefeito na Câmara Municipal derrubou a urgência do projeto que criava o auxílio emergencial para o setor da cultura. Essa atitude gerou revolta na classe artística.

“Tentamos acesso ao auxílio através de projeto lei junto ao legislativo, mas nos deparamos com duas bancadas bem divididas e uníssonas cada uma em sua verdade. O que a oposição propõe não se aprova, o que a situação propõe passa de primeira, porque são maioria. Vamos aguardar mais uma tentativa de abertura de portas para o diálogo com os representantes”, disse a Associação Economia Criativa Mossoroense (AMEC).

Mossoró Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao Topo