Confusão: Prefeitura aditiva contrato de posto de combustível mesmo possuindo outro vigente

Ou a turma que está a frente do Palácio da Resistência não está ciente e consciente dos seus atos, ou aí tem coisa e merece uma boa apuração.

Explico: nos primeiros dias de gestão, a Prefeitura de Mossoró fez um contrato mediante dispensa de licitação com a empresa Posto Coelho LTDA para aquisição de combustível no valor de pouco mais de R$ 2 milhões, lançando, em seguida, um processo licitatório para o produto.

Até ai não há nenhuma ilegalidade.

Em ato contínuo, procedeu com a licitação, sendo contratada a empresa MAXIFROTA para aquisição de combustível por quase R$ 5 milhões.

Eis que a partir daqui começa o questionamento.

É que agora, mesmo com contrato vigente com a empresa MAXIFROTA, a Prefeitura de Mossoró CURIOSAMENTE aditivou o contrato com a empresa contratada sem licitação, em quase R$ 300 mil Reais.

Qual a lógica de se aditivar um contrato para reequilíbrio financeiro se existe outro em vigor, devidamente licitado?

Curioso, não? Bora lá, me desmintam…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao Topo