Cooperativa médica suspende cirurgias eletivas

A Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte suspendeu desde às 7h desta quinta-feira (1º) a realização de cirurgias de alta e médica complexidade contratadas pelo governo do estado por falta de pagamento dos serviços.

Segundo a cooperativa, os pagamentos dos serviços de cirurgias de alta e média complexidade estão atrasados desde novembro de 2020 e ainda não houve sinalização do governo sobre o pagamento.

Os médicos atendem em unidades como o Hospital Walfredo Gurgel, o Hospital Memorial e a Liga Contra o Câncer, de acordo com a Coopmed.

G1 questionou quantas cirurgias são realizadas diariamente, mas não recebeu retorno sobre o assunto até a publicação desta matéria.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informou que o Fundo Estadual de Saúde (FES) está fazendo um levantamento dos pagamentos relacionados à Coopmed e, em tratativas com a Secretaria de Planejamento e Finanças, verificando a liberação de recursos orçamentários e financeiros para que o pagamento seja realizado.

A Prefeitura de Natal também tem pagamentos em atraso com a cooperativa, que também chegou a anunciar a suspensão de parte dos serviços no âmbito do município.

Porém, a paralisação para o município foi suspensa após uma reunião com a prefeitura na quarta-feira (30), em que o município se comprometeu a pagar os valores devidos desde março nesta sexta (2).

Os valores envolvidos não foram divulgados nem pela Coopmed, nem pela Sesap.

G1/RN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao Topo