Flexibilização do comércio em Mossoró só é possível por dois fatores. Entenda

Desde o início da semana, muitos são os questionamentos realizados por empresários, comerciantes, feirantes, além, óbvio, da população em geral, acerca da possibilidade de flexibilização das medidas de isolamento social e reabertura do comércio.

É importante entender que o quadro existente em Mossoró atualmente possibilita, com o máximo de restrição, um retorno cauteloso, responsável e gradual do comércio, mas tudo isso graças a medidas tomadas desde o primeiro decreto municipal, quando a cidade entrou em total isolamento, apenas com funcionamento dos ramos essenciais.

O primeiro motivo que demonstra o equilíbrio vivenciado em Mossoró é exatamente esse: o isolamento social. E é notório que, mesmo diante de um possível quadro de reabertura gradual do comércio, a população deve manter-se ao máximo em isolamento e evitar aglomerações. Fugir desse ponto certamente fará voltarmos ao passo inicial de determinar o fechamento do comércio, agindo para um possível – e não esperado – Lockdown.

O segundo ponto – e não menos importante – foram as medidas tomadas pela Prefeitura de Mossoró em combate à pandemia. E quais foram? Cito algumas

  • Criação do comitê municipal de combate à situação do coronavírus;
  • Suspensão atividades que possam reunir mais de 50 pessoas;
  • Suspensão viagens a serviços de servidores municipais, excetuadas as necessárias a transporte de pacientes e profissionais de saúde;
  • Suspensão de atividades comerciais, mantendo apenas os serviços essenciais e com regras de restrição;
  • Campanha de arrecadação para combate ao COVID-19;
  • Realização de Barreiras Sanitárias;
  • Suspensão das atividades escolares;
  • Fiscalização por parte da Guarda Civil Municipal e da Vigilância Sanitária;
  • Fiscalização do PROCON no abuso de preços na venda de álcool gel;
  • Realização de consultório de rua para os moradores de rua;
  • Criação de um albergue temporário para os moradores de rua;
  • Campanhas de orientação à população;
  • Doação de kit’s de alimentos às famílias dos alunos das UEI;
  • Abertura de novos leitos de UTI via SUS nos hospitais de Mossoró;
  • Entrega de milhares de materiais de EPI aos servidores da saúde;
  • Criação de mais de 100 leitos no Hospital São Luiz exclusivos para o combate ao coronavírus;
  • Contratação de um hospital de campanha, já prestes a funcionar;

Essas são apenas ALGUMAS das principais medidas adotadas pela Prefeitura de Mossoró, que possibilitaram chegar ao quadro atual de controle da situação. O quadro hoje (não se sabe amanhã) é confortável para se pensar em tal estratégia.

A Prefeitura tende a manter fazendo sua parte, mas a população deve colaborar. Esse jogo não se joga sozinho, mas em conjunto.

Qualquer medida que venha a ser tomada pela Prefeitura de Mossoró sobre um plano de reabertura do comércio de forma responsável e com restrições deve ter o apoio e responsabilidade de toda sociedade.

O poder cabe a todos nós.

Um comentário em “Flexibilização do comércio em Mossoró só é possível por dois fatores. Entenda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao Topo