Pais devem organizar rotina durante isolamento social para evitar estresse em crianças, afirma psicóloga

Adaptar-se ao cenário de isolamento social exigido pode ser especialmente difícil. A mudança na rotina, o medo da doença e o distanciamento dos amigos e familiares podem causar muito estresse e ansiedade nas crianças, por isso a importância de os pais planejarem a rotina.

Acostumadas a correr, brincar, pular e saltar em ambientes abertos e rodeadas de amigos e colegas, as crianças têm sentido os efeitos de ficar o dia inteiro dentro de casa nesse período de isolamento social. Longe da escola, dos parques e das praças, das casas de amigos e parentes e de outros ambientes a que estavam habituadas, elas ainda têm que lidar com a educação a distância, um formato até então inédito para o ensino formal de crianças e adolescentes.

A maior mudança a meu ver é o fato de não ir à escola, e esse período da vida da criança no ambiente escolar é muito relevante. Ficar sem esses momentos em que a criança exercita sua socialização, compartilha conhecimentos e os adquire de maneira próxima com professores/educadores, pode ser um fator gerador de estresse emocional.

Por isso, durante o isolamento, é importante criar uma rotina para proporcionar o sentimento de segurança e estabilidade aos pequenos. A rotina familiar é importante para ajudar a desenvolver a estrutura psíquica e física das crianças e torna a vida delas mais tranquila e organizada, pois conseguem saber o que vai acontecer em seguida para se preparar para a próxima tarefa.

A sugestão é manter os horários que a criança já está acostumada e organizar as atividades que serão realizadas. Faça seus filhos entenderem que a quarentena não é férias e que além das atividades escolares que deverão ser feitas dentro do prazo, também existirão algumas regras e horários a serem cumpridos. Os pais podem incluir os filhos em atividades da casa, como: arrumar seus brinquedos, cuidar das plantas, entre outras e ressaltando sempre a importância da higiene e da colaboração. Valorize a colaboração e participação do seu filho com elogios.

As crianças são vulneráveis aos locais que estão inseridas, elas são digamos “esponjas” o ambiente pode influenciar no comportamento delas, como o estresse e a ansiedades dos adultos que a cercam, nesse sentido, reitero a importância dos pais estarem atentos a qualquer mudança de comportamento dos filhos, ou seja, comportamentos que antes a criança não apresentava e passou a apresentar, tais como agressividade, comportamento inquieto e/ou agitado, presença de medos infundados e aspectos regredidos de comportamento.
É importante que os pais conversem sobre o momento atual de forma simples e direta com seus filhos, para que eles entendam, mas não fiquem assustados.

Aproveitem o tempo para manter a criança não só conectada as telas, mas acima de tudo proporcione aprendizado. Atividades lúdicas além de estimular a criatividade da criança, podem envolver a família inteira e se tornar uma diversão, deixando a relação familiar mais harmoniosa. Fazer brincadeira de roda cantada, caça ao tesouro, contação de histórias, karaokê com vídeos do Youtube. Jogos de tabuleiro, quebra-cabeças, palavras-cruzadas e ainda assistir a um filme com a tarefa de narrar a história para um adulto, pode ser uma sugestão para ajudar os papais e as mamães que estão no home office e precisam se concentrar e manter as crianças ocupadas.

Esse sem dúvida, tem se mostrado um período de redescoberta da família.

LEILA BANDEIRA HONORATO REGO
Psicóloga – CRP 17/4730

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo