Racismo portenho

O Presidente argentino, Alberto Fernández, declarou que “os mexicanos teriam vindo dos índios; os brasileiros, da selva; e os argentinos, de barcos que saíram da Europa”.

Agora, o treinador argentino Marcelo Rojo
@pitbullrojo , substituiu a foto do brasileiro paraense por uma imagem de macaco na coletiva de imprensa do evento, realizada na última quinta-feira em Phoenix, nos EUA.

Racismo é inaceitável na política, nos esportes e em qualquer outro espaço geográfico ou a
de atuação humana. Mas, talvez a inferioridade econômica e desportista dos argentinos em relação ao Brasil, que não é motivo para discriminação, estão afetando os hermanos, levando-os perderem o pudor, deixando-os escapar que acreditam na nunca existente superioridade racial.

O curioso é que, embora os latinos frequentemente sejam discriminados nos EUA e EUROPA, eles próprios (não todos, claro) promovem distinções racistas entre si.

Sim. Tem racismo à moda brasileira. É um absurdo que brasileiros, discriminados por americanos, europeus e até por outros latinos, se permitam promover distinções racistas em território pátrio .

Há brasileiros do Sul e Sudeste que discriminam nordestinos e até nordestinos demostram racismo entre si. O racismo praticado até por quem dele sofre.

A prática da virtude, por outro lado, não tem relações com critérios geográficos, gênero, raça, cor e condições socio-econômicas.

Um mundo que tolera o racismo, jamais será um munhdo justo e de oportunidades para todos .

Prof. Dr. Francisco Carlos Carvalho de Melo
(Vereador pelo Progressistas)

Um comentário em “Racismo portenho

  1. Concordo nada justifica o racismo mesmo que venha dos outros países já bastam alguns Brasileiros entre aspas que são racistas eu digo não ao racista!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao Topo